Qual a diferença entre shopper e consumidor?

Você já notou que, frequentemente, os termos “consumidor” e “shopper” são utilizados como sinônimos por aí? Pois saiba que existem diferenças entre eles e, para quem trabalha, principalmente, com trade marketing é indispensável saber distingui-los.

A relação de consumo pode ser um pouco mais complexa do que se imagina, além de possuir diversas siglas e definições. Preste atenção a este texto para entender melhor e saber exatamente o que significa as palavras que você costuma usar no dia a dia! Vamos lá?

O que é um consumidor?

Pode-se dizer que consumidor é aquela pessoa que consome um produto ou serviço adquirido por ela mesma ou por outra pessoa. Ou seja, se você foi ao mercado, comprou uma água e bebeu, você é um consumidor.

Quer outro exemplo? Se a sua mãe é quem foi até o supermercado e comprou a água para você beber, você também continua sendo um consumidor. Portanto, consumidor é a pessoa que utiliza o produto ou serviço, independentemente de ter comprado ou pagado por ele.

Então, quem é o shopper?

A melhor forma de explicar a definição de shopper é por meio de exemplos. Vamos supor que você foi até uma loja comprar um presente de aniversário para sua mãe. De lá decidiu passar no supermercado para pegar alguns iogurtes que o seu filho pediu. Tanto em um, quanto no outro caso, você não era a consumidora, e sim a shopper!

Ficou confuso? A gente explica melhor. Tanto o iogurte quanto o presente, você não adquiriu para consumo próprio. Os consumidores, na verdade, são sua mãe e seu filho. É ela quem vai usar o presente que você comprou, e seu filho é quem vai tomar o iogurte que você adquiriu no supermercado.

Com isso, é possível perceber que por diversas vezes nós adquirimos a função de shopper. Ou seja, vamos até o ponto de venda e realizamos a compra. Entramos na loja, interagimos com o vendedor, escolhemos o produto e efetuamos o pagamento. Porém, no final das contas, não vamos usar o produto que compramos.

Quais as diferenças entre shopper e consumidor?

A grande diferença é que o shopper é quem decide quando, como e onde comprar. Ele está sujeito às influências que o PDV ou ponto de venda exerce. E por isso, esse tipo de comprador, tende a levar em conta principalmente, fatores como ambiente, preço e variedade do produto.

Já o consumidor, como não passa pela experiência da compra, acaba valorizando outros aspectos, como por exemplo, aparência, durabilidade e qualidade. Portanto, veja quais são as principais diferenças entre eles.

Shopper
• Realiza a compra;
• não necessariamente consome o produto;
• passa pela experiência de compra;
• decide sobre marca, preço e local de compra;
• é influenciado pelo ponto de venda;
• avalia custo/benefício.

Consumidor
• Não necessariamente realiza a compra;
• é quem utiliza o produto;
• avalia a qualidade do produto;
• é influenciado por propagandas;
• desenvolve relação com a marca.

Porém, quando um shooper realiza uma compra e consome o produto, ele também pode ser chamado de consumidor. E quando há uma relação de fidelização envolvida, tanto o shopper quanto o consumidor se tornam clientes.

Trade marketing, já ouviu falar?

Todos esses conceitos, como consumidor, shopper e cliente, começaram a surgir a partir de 1990, quando os hábitos de consumo passaram a ser estudados e houve a profissionalização do varejo. Percebeu-se, na época, como é importante entender o comportamento do shooper, ou seja, quais são as suas motivações no momento da compra.

As indústrias perceberam que o varejo possui um papel importantíssimo nas vendas e deveria ser tratado como parceiro. Portanto, trade marketing é, de forma geral, a integração entre os setores de marketing e vendas. Para entender melhor, veja quais são as suas principais atribuições.

Merchandising e promoções
Nesse caso, o objetivo é criar e executar ações de marketing diretamente no PDV, como banners, outdoors, folhetos e displays. Ou seja, são estratégias com o objetivo de destacar a marca e influenciar a decisão dos compradores.

Criar situações de compra
Aqui, o objetivo é chamar a atenção dos compradores por meio de promoções, lançamento de novas embalagens ou novos produtos, testes e degustações, programas de fidelidade e distribuição de brindes.

Capacitação dos profissionais
Trabalhar o treinamento e capacitação de promotores de vendas, de modo que atuem corretamente na reposição, análise de estoque com canais de venda e negociação de bons espaços para exposição dos produtos.

Portanto, é indispensável apostar em estratégias de trade marketing para:

• criar uma aproximação entre a marca e os consumidores;
• melhorar a distribuição dos produtos entre os PDVS;
• fortalecer a parceria entre fornecedor e revendedor;
• agregar valor à marca, apresentando todos os benefícios;
• realizar pesquisas de comportamento, a fim de identificar o perfil do shopper.

Quer um app para impulsionar seus resultados?

Um dos principais segredos do trade marketing é manter as equipes, tanto de vendedores externos quanto de promotores, bem capacitadas. Afinal, elas são grandes responsáveis pelos resultados ao atrair o público e elevar a visibilidade da sua marca e de seus produtos.

Por isso, busque ferramentas com alta eficiência que possam auxiliar o trabalho dos profissionais no dia a dia, como o aplicativo da Top Trade. Você já conhece? Além de ser bastante simples e funcional, por meio dele, a sua empresa terá todos os recursos necessários para tornar a operação de Trade Marketing digital.

Entre os benefícios estão o acesso a agendas, manuais, planogramas, informações no PDV como preços e fretes, reposição e estoque, força de venda e cliente oculto. Veja outros exemplos de funcionalidades para suas equipes:

• os promotores receberão, por meio do app, orientações de rotas e locais, tarefas, conteúdo explicativo sobre materiais, treinamentos e dicas de mercado;
• as equipes de supervisores terão acesso, de onde estiverem, a um painel com funções específicas para gestão de equipes com avaliação de produtividade, controle de entrada e saída, geolocalização e gráficos de performance.

Saiba mais: Os benefícios da mobilidade corporativa para a gestão de trade marketing

Gostou? Preencha o formulário da TopTrade App e você ficará por dentro de tudo o que esse aplicativo pode possibilitar para a sua empresa. Confira!