Como a internet está revolucionando o trade marketing no varejo?

O trade marketing tem uma função essencial tanto no varejo físico quanto no e-commerce. Nesse universo de compras em pontos de venda físicos essa abordagem do marketing é responsável pelo relacionamento entre fabricantes e canais de venda, com o intuito de encontrar alternativas para estimular a compra. A internet tem modificado muito o trade marketing no varejo.

Experiência no ponto de venda

Antes do advento da internet, sobretudo dos dispositivos mobile, chamar a atenção do consumidor no ponto de venda era uma tarefa mais difícil porque os recursos eram limitados. As marcas conseguiam criar um design diferente no PDV, elaborar uma ação de merchandising e não passava muito disso. Essas táticas continuam sendo válidas, mas hoje, podem ser integradas a outras mais tecnológicas.

Por exemplo: os aplicativos. O fabricante pode ter o seu próprio aplicativo que, com base na localização do usuário, vai indicar o PDV mais próximo e até mesmo novidades e promoções que estejam acontecendo. É a união do trade marketing com o geomarketing.

Personalização do comércio varejista

Já falamos aqui no blog sobre a importância de personalizar o varejo a fim de fortalecer o relacionamento com o cliente e aumentar as vendas. Isso só é possível graças às ferramentas de banco de dados que a internet oferece e que permitem que a marca conheça mais profundamente o seu cliente. CRM e Big Data são bons exemplos.

Despertando as emoções

Uma das melhores formar de conquistar um cliente é estabelecendo um vínculo emocional com ele e o storytelling é uma tática muito utilizada nesse sentido. E que tal contar uma história no próprio ponto de venda? Um simples tablet torna isso possível. E com a internet, ainda é possível fazer com que os clientes que estão passando interajam com essa história. Tenha a certeza de que, no mínimo, será uma experiência marcante de trade marketing.

Automação de tarefas

Nesse caso trata-se de um benefício mais interno, que vai refletir no consumidor, mas sem que ele se dê conta. A internet possibilita a automação de algumas tarefas de marketing mais operacionais, como o envio de e-mails, registro de novos cadastros, execução de follow-up. Por consequência, a equipe de profissionais pode ficar totalmente focada em tarefas estratégicas, que não podem ser substituídas pela máquina.

Melhorias logísticas

A internet também tem contribuído muito com a logística varejista. É possível rastrear todo o percurso da mercadoria do fabricante ao ponto de venda, além de reduzir os estoques por meio dos softwares e aplicativos de gestão dos mesmos. Isso sem contar com o e-commerce que já estuda a viabilidade de usar drones para entregas, por exemplo.

Todas essas mudanças proporcionadas pela internet têm acontecido muito rápido e os varejistas, fabricantes e profissionais de trade marketing precisam se ajustar a elas, caso contrário, serão aniquilados por aqueles que já estão um passo à frente.

E a internet também torna possíveis aplicativos que otimizam as funções do trade marketing, aprimoram a inteligência de mercado e fornecem dados importantes sobre o mercado consumidor. É o caso do Top Trade, pioneiro nesse segmento e sempre à sua disposição. Basta preencher rapidamente o formulário!